Google+ Badge

domingo, 7 de junho de 2015

VOU FALAR UM POUCO DESSA MUSSA DE QUEM SOU FÃ. (MARILYN MONROE)

                               MARILYN MONROE...SUICÍDIO ACIDENTAL?

SE SUICÍDIO CALCULADO, POR BARBITÚRICOS, OU SUICÍDIO ACIDENTAL , POR PERDER A CONTA DE QUANTOS BARBITÚRICOS JÁ TOMARA OU, AINDA, UM FIM AINDA MAIS SINISTRO - NINGUÉM FOI CAPAZ DE DIZER. SUA MORTE FOI COBERTA DE INCERTEZAS, DA MESMA FORMA COMO A DE HEMINGWAY EXPLODIU EM HORROR E COMO AS MORTES E OS DESASTRES ESPIRITUAIS DOS ANOS SESSENTA ASSALTARAM, UM A UM, OS REIS E AS RAINHAS DA AMÉRICA, COM JACK KENNEDY FOI MORTO, E BOBBY, E MARTIM LUTHER KING, COMO JACKIE KENNEDY SE CASOU COM ARISTÓTELES ONASSIS E TEDDY  KENNEDY CAIU DA PONTE EM CHAPPAQUIDDICK, DE MODO QUE A DÉCADA QUE COMEÇOU COM HEMINGWAY COMO O MONARCA DAS ARTES AMERICANAS TERMINOU COM ANDY WARHOL COMO SEU REGENTE E, ENFIM, O FANTASMA DA MORTE DE MARILYN DEU UMA DE LAVANDA AOS DRAMÁTICOS DESIGNOS AMERICANOS DOS ANOS SESSENTA, QUE PARECEM , EM RETROSPECTO, NADA TEREM FEITO ALÉM DE LEVAREM RICHARD NIXON AO LIMIAR DO PODER IMPERIAL " O ROMANCE É UMA APOSTA ABSURDA", EIS A MENSAGEM CONTIDA NAQUELE CHOQUE E, ASSIM, TEVE INÍCIO ESSA LONGA DOS ANOS 60 , QUE TERMINOU COM A TELEVISÃO VIVENDO COMO LOMBRIGA NA TRIPA ESTÉTICA DA BARRIGA AMERICANA ENFRAQUECIDA PELA DROGAS, EM QUE LUZ ISSO DEIXA O ÚLTIMO ANJO DO CINEMA! ELA NUNCA FOI PARA A TV. PREFERIA O CINEMA! PREFERIA O CINEMA E AQUELAS LUZES ERRANTES NA TELA, QUANDO A VIDA LUMINOSA DE SEU ROSTO ATINGIA TRÊS METROS DE ALTURA. É POSSÍVEL QUE SOUBESSEM MELHOR DO QUE NINGUÉM QUE MARILYN MONROE ERA O ULTIMO DOS MITOS A FLORESCER NA LONGA NOITE DO SONHO AMERICANO- NASCERA, AFINAL NO ANO EM QUE VALENTINO MORRERA, E AS PEGADAS DE VALENTINO NO PÁTIO DO TEATRO CHINÊS DE GRAUMAN, ERAM AS ÚNICAS QUE SE ADAPTAVAM AOS SEUS PÉS. ERA UMA DAS ULTIMAS ARISTOCRÁTICAS DO CINEMA E TALVEZ NÃO  DESEJASSE  SER EXAMINADA E DEPOIS INGERIDA SOCIALMENTE NAS REDUZIDAS DIMENSÕES DA  SALA DE ESTAR DA AMÉRICA. . NÃO. ELA PERTENCIA AO AO CULTO SECRETO DO CINEMA E AOS ÚLTIMOS REDUTOS DA FEITIÇARIA DE HOLLYWOOD, PODIA SER TÃO RECATADA NA SUA VOZ E TÃO MACIA NA SUA CARNE QUANTO A VIZINHA DO LADO, MAS ERA, APESAR DISSO , ATÉ , BEM MAIOR DO QUE A VIDA QUANDO APARECIA NA TELA, DESDE O FIM DO GOVERNO EISSENHOWER, NO INICIO DOS ANOS CINQUENTA, ELA JÁ PROMETIA QUE O TEMPO VIRIA EM QUE O SEXO SERIA FÁCIL E DOCE, UM ALIMENTO DEMOCRÁTICO PARA TODOS. SEU ESTÔMAGO, VIRGEM DE CINTA E ESPARTILHOS, SALTAVA PARA FORA NUMA BARRIGA CHEIA, DE MULHER , DESELEGANTE COMO O DIABO, UMA CONFISSÃO DE UM ÚTERO SALIVANDO SEMENTES- ESSA BARRIGA QUE JAMAIS TERIA UMA  CRIANÇA-, E SEUS SEIOS FAZIAM SALTAR BROTOS DE BOTÕES DE CARNE SOBRE MUITOS ROSTOS EM SUOR ENTRE O PÚBLICO ANSIOSO. MARILYN ERA CORNUCÓPIA. EXCITAVA SONHOS DE MEL PARA O CORNO DA ABUNDÂNCIA. TODAVIA, ERA BEM MAIS QUE ISSO, ERA UMA PRESENÇA. ERA AMBÍGUIA. ERA ANJO DO SEXO, E O ANJO ENCONTRAVA-SE NO SEU DESPENDIMENTO. POIS ESTAVA SEPARADA DAQUILO QUE ELA MESMO OFERECIA, "NINGUÉM , A NÃO SER MARILYN MONROE", ESCREVEU DIANA TRILLING. Biografia de Marilyn Monroe

Nenhum comentário:

Postar um comentário